Pensando Fora da Caixa: O que esperamos dos games with gold?

Agora, já na reta final da E3 2017, podemos parar pra analisar se realmente estamos felizes com o que as produtoras de games nos apresentaram, e fazer uma projeção de quais tendências temos pra a indústria quais jogos são relevante par recebermos nos de games with gold nos futuros meses.

Novas Franquias com novas fórmulas

Todo ano saem franquias novas. Será mesmo? Com o crescimento do custo de produção dos games é cada vez mais arriscado apostar em uma ideia nova para um padrão de design, motor gráfico, jogabilidade, enredo e etc, e as produtoras, como visam o lucro, resistem a ideias que não têm segurança de que darão certo.

Como consequência disto, vemos quase sempre títulos diferentes com as mesmas fórmulas de sempre, glorificados como se fossem obras primas pelo seu primor técnico (nem sempre presente no lançamento por conta dos bugs) e seu custo de produção exorbitante, e a cada ano rareiam aquelas surpresas que nos fazem perder o fôlego, estando nós condenados à mediocridade ao som do mantra “60fps em 4K”.

Gráficos são importante, mas não o mais importante

A evolução da qualidade gráfica dos games não foi apenas inevitável, foi imprescindível, mas chegamos a um ponto em que a cada vez mais dinheiro é investido neste aspecto dos games, saturando o mercado de games com enredos cada vez mais rasos, quando existem.

Não estou dizendo que gráficos não são importantes, mas ressaltando uma tendência a supervalorizar um único aspecto dos games em detrimento de outros, quando os maiores games da história não são melhores só porque são os mais bonitos e mais avançados para a sua época.

Acredito que um game deva nos emocionar não só porque podemos compreender na expressão facial e nas palavras da personagem o que ela está sentindo, mas porque o cenário do game é crível e imersivo, a história é boa e bem contada e as personagens são carismáticas e multifacetadas.

Games With Gold e os Exclusivos inesquecíveis

Falando do Xbox, no Xbox original Masterchief conquistou uma legião de fãs e sustentou não só este console, mas levou para a geração seguinte, no Xbox 360, o seu carisma e todos os seus “seguidores”. Infelizmente, com a saída da equipe de produção original, Halo 5: Guardians não conseguiu manter a grandeza desta franquia como carro chefe do Xbox One, e carecemos de um título que possa fazer frente à concorrência.

Por mais que a retrocompatibilidade seja maravilhosa, agora sendo expandida para o Xbox original, e tenhamos a EA Access e ótimos games live gold, e o Xbox One X esteja chegando aí pra revolucionar o nível técnico presentes nos games, fica em aberto a pergunta: Onde está o exclusivo de peso do Xbox One?

O importante é a diversão

Enfim, independente de diferenças de opinião, cada um de nós comprou o seu Xbox One, seu Xbox One S, e comprará seu Xbox One X, ou outro console, para se sentar em seu sofá e se divertir.

Independente de qualquer crítica, de qualquer discordância e de qualquer coisa, temos em nossas mãos um oceano de games divertidos para todos os gostos, e como gamers nos encontraremos em cada um dos universos, que a cada ano são criados para vivermos juntos cada uma dessas aventuras. Vocês estão satisfeitos com o que a indústria dos games nos têm oferecido? O que esperam dos próximos títulos?